Seguir por e-mail

quarta-feira, 6 de abril de 2011

A propósito do título

Olá a todos,

Neste segundo post, atendendo a pedidos de ninguém, resolvi tentar explicar, de maneira sucinta (ou não), o título do blog: Umas palavras aí. Na verdade, é uma homenagem ao meu objeto de estudo desde o mestrado. Trata-se de uma função do AÍ que eu venho chamando de marcador de especificidade de sintagmas nominais indefinidos, ufa... Mas pra que um palavrão desse tamanho para uma palavrinha tão pequena, de apenas duas letras?

Calma, que eu explico.

Em primeiro lugar, é importante dizer que sigo uma visão de língua dinâmica, sujeita a variações e mudanças, lentas, mas constantes. Essa concepção não considera língua apenas o que está prescrito nas gramáticas, mas tudo o que é falado e escrito por todos os seus usuários.

Assim, se a língua é dinâmica, é comum certas palavras da língua passarem a desempenhar novas funções. É o que ocorre com AÍ. Esse adverbiozinho (e esse zinho expressa afetividade, não depreciação) é o que costumamos chamar em Linguística Funcional (a teoria que sigo) de palavra multifuncional. No português brasileiro, esse item linguístico costuma desempenhar, entre outras, as seguintes funções:

1) Advérbio de lugar: sua função primeira e a única descrita nas gramáticas tradicionais.

Ex.: Falei com um menino AÍ (nesse lugar).* 

2) Conector: função bastante comum na fala e talvez a mais frequente desempenhada por esse item. Atua ligando duas ou mais porções de discurso (já que a fala não é comumente dividida em orações e períodos como a escrita).

Ex.: Encontrei com Maria na rua, AÍ ela me chamou para ir ao shopping, AÍ decidimos assistir um filme, AÍ chegamos no cinema e tinha uma fila enorme lá...

3) Marcador de especificidade ou advérbio pronominal: nessa função, AÍ atua como uma espécie de pronome indefinido como CERTO, geralmente acompanhando um substantivo antecedido por um artigo indefinido (daí a denominação sintagma nominal indefinido), indicando que o falante normalmente sabe alguma informação a mais a respeito do substantivo seguido de AÍ, mas que opta (por motivos os mais diversos) não detalhá-la.

Ex.: Maria disse que precisa conversar umas coisas AÍ com você.

Esse exemplo equivale mais ou menos a dizer: Maria disse que precisa conversar CERTAS coisas com você.

Então pessoal, espero que tenha conseguido esclarecer (e não complicado mais) essa função do AÍ. Se alguém se interesseu pelo tema, pode ler mais sobre ele, clicando no link abaixo.


Até a próxima e aguardem mais umas palavras aí...

* Os exemplos são criados, mas refletem outros que já ouvimos ou coletamos em corpora diversos.




3 comentários:

  1. O blog é muito bacana e criativo. O propósito é bastante interessante. Vou seguir.

    ResponderExcluir
  2. Amei a ideia! Já tou seguindo...

    ResponderExcluir